quinta-feira, 17 de abril de 2008

Presente.


“A vida humana não passa de um sonho. Mais de uma pessoa já pensou nisso. Pois essa impressão também me acompanha por toda a parte. Quando vejo os estreitos limites onde se acham encerradas as faculdades ativas e investigadoras do homem, e como todo o nosso trabalho visa apenas a satisfazer nossas necessidades, as quais, por sua vez, não têm outro objetivo senão prolongar nossa mesquinha existência; quando verifico que o nosso espírito só pode encontrar tranqüilidade, quanto a certos pontos das nossas pesquisas, por meio de uma resignação povoada de sonhos, como um presidiário que adornasse de figuras multicoloridas e luminosas perspectivas as paredes da sua cela... tudo isso, Wilhelm, me faz emudecer. Concentro-me e encontro um mundo em mim mesmo! Mas, também aí, é um mundo de pressentimentos e desejos obscuros e não de imagens nítidas e forças vivas. Tudo flutua vagamente nos meus sentidos, e assim, sorrindo e sonhando, prossigo na minha viagem através do mundo.”

(Goethe)

“Por que é importante acreditar em algo?

Porque se você não acredita você fica sem nada. Solto no espaço, sei lá... é assim que eu me sinto. Se você não acredita em nada você fica triste, porque não acredita em nada. Quando você tem uma convicção é como se a vida fizesse mais sentido. Você pensa "ahh, então é pra isso que eu tô aqui, vamo lá então!".

Se você não acredita não funciona, é só isso. “

(Beatriz Vernitz)

Recebi estes versos de presente de uma amiga minha.

Postei-os apenas para reflexão.

Ainda estou pensando sobre tudo isso para poder ter alguma opinião e discutir a respeito...

Um comentário:

Paule disse...

Não acho que devemos necessariamente acreditar em algo. Vivo vazio por dentro, não ligo mais. É normal a mim, só espero morrer e "vamo que vamo".