sexta-feira, 9 de maio de 2008

Persuasão.


Voltei.

Ainda vou ficar mais alguns dias.

Mas não sei exatamente quantos.

Mas já que vou embora, deixo para trás minhas últimas perguntas.

Qual é a coisa mais importante que existe em sua vida?

Aquilo sem o qual nada mais faz sentido?

O que é mais importante?

O poder do argumento ou o da persuasão?

Pense em todas as atrocidades já feitas em nome de governos e religiões tiveram o aval da maioria.

E pense em todas as coisas erradas que você vê acontecendo e fica quieto.

E depois se pergunte em que você acredita.

E por que você acredita nisto.

E pense em como essa crença veio parar em sua mente.

E lembre-se como foi até aqui. Para tudo o que você aprendeu.

E depois pergunte-se mais uma vez.

Qual a finalidade disto tudo?

E me diga você.

Por que eu escrevi este blog?

Qual foi meu intuito?

Senhor Lúcio, se achas que algum momento eu pude supor que sabia algo além do que estava dizendo, desculpe-me.

Talvez eu não tenha sido claro...

Se pareceu o contrário, desculpe-me...

Mas eu não sei nada.

Nunca soube.

E nunca vou saber.

E até onde eu sei...

Você também não sabe.

E se estou errado, prove-me.

Gostaria de poder aprender algo com alguém.

Quem que que seja esta pessoa.




Foram 32 postagens.

A próxima será a última.

Morro aos 33.

Irônico, não é?



Pax.

7 comentários:

Lucio Engels disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Lucio Engels disse...

Estava vagando por esse espetacular mar de conhecimento que é a internet, e eis que me deparei com os blogs. Estudei-os, e achei o teu e de mais alguns dos teus pares.

Eu não sei nada, Sr. E quanto o mais o tempo passa, mais ficamos cegos. O ser humano está fatalmente condenado ao esquecimento. Um dia Hitler será um lunático que mil anos antes havia tentado dominar o mundo. Einstein será um ignorante que achou que sabia alguma coisa de física.

Porque, meu amigo, nada disso é real.

A vida não é real. A morte não é real. Nada aqui é real. Infelizmente, pois ser real seria muito interessante.

Eu tenho crenças, meu amigo. (Posso chamá-lo de amigo?)

São poucas, e a mais forte delas, e que me mantém lúcido (paradoxalmente) é: Eu acredito na....... Santíssima Trindade.

Rebeca disse...

Esta semana me disseram que alguém algum dia disse que existe um mundo real e um mundo quenós não podemos alcançar. Filósofos podem ser tão inconvenientes às vezes.

Vinícius disse...

Acho que isso é sim real, acho que o conceito de Lucio é realmente algo que pode parecer forte ao se dizer, mas que é bem superficial.

O que é realidade pra vocês?

Nem sabemos ao certo o conceito de ralidade( e não falo de dicionário).Tenho um sério problema ao criar conceitos, já que não temos nem uma premissa sequer que seja realmente(olha a ironia) real.

Eu me lembro de duas obras ao ler esse blog e tenho uma suposição que acho que é a mais viável e se vincula à primeira obra.

Lembro-me de "A cura de Schopenhauer" do Yalom, esse clima de terapia de grupo, o Leonardo me lembra muito o terapeuta, e essa é uma suspeita - você é um terapeuta ou estudante de psicanálise que usou esse blog como cobaia(isso vc já citou), e que tu vai morrer(bem viagem). Lembro-me também de um gibi que depois virou série chamado The Maxx(www.midiaminha.blogspot.com), essas materializações de medos que eu tanto enxergo nos teus textos.

Enfim, tem o jogo também, que eu iniciei e não tive paciência para continuar...

Vá, mas volte, talvez em outra forma, mas volte.

20 disse...

Liberdade, amor e poesia - é nisso que acredito.
Não há persuasão jisso tudo - são, antes de mais nada, condições.

Como eu já disse, não sigo nenhuma lógica, nenhum ismo, pois estes são a pior arma de destruição já criada pelo homem.

O intuito de tudo?

"Acredito que nada seria justificado, somado ou subtraído se não houvesse uma mudança de coração. E quem poderia mudar o coração dos homens?" [Henry Miller - "Trópico de Capricórnio"]

Greesha disse...

Persuasão é algo muito importante. Se existe um lado ruim, bem, às vezes mentiras são até mais interessantes, não concorda?
Gosto da idéia, da lógica. Mas gosto do jogo, da morfologia.
Tudo é tão conciso, limitado. É válido usar o poder e qualquer outro meio de dominação.

SHAKAL disse...

"Qual é a coisa mais importante que existe em sua vida?

Aquilo sem o qual nada mais faz sentido?"

Crei que nada, sou pouco apegado a bens materiais, mas não sou burro o suficiente para ignorar o luxo. Quanto a amores, famílias e amigos? Nunca foram tão importantes o suficiente para mim.. talvez não saiba amar - ou ao menos como se espera.

~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

Se bem usada, a persuasão é de grande valor. Não há QUASE NADA que não possa ser aproveitado nem um pouco, quase nada do que pelo menos consideramos ser um conhecimento inútil ou irrisório.